OLHARES CRUZADOS

O projeto Olhares Cruzados desenvolve trocas de saberes e modos de vida entre crianças e adolescentes de comunidades quilombolas e indígenas, pelo Brasil e pelo mundo, buscando incentivar a valorização da diversidade humana através de práticas de reconhecimento do outro e resgate de suas origens.

Em 12 anos de atuação, o projeto já promoveu o intercâmbio entre 1.800 crianças de comunidades quilombolas e indígenas brasileiras e de outros 11 países que, por meio da troca de fotografias, entrevistas, cartas e objetos, se fizeram conhecer umas pelas outras.

A ação visa promover o fortalecimento e valorização de identidades, e a ampliação dos universos culturais dos participantes. Através da nossa metodologia de protagonização, crianças e jovens se apropriam de suas imagens, reproduzindo a forma como se veem e querem ser vistos pelo outro.

Os resultados são sempre publicados em livros e vídeos, que são distribuídos nestas comunidades, e em escolas e bibliotecas no Brasil e no exterior.

Gostou? Dá uma olhadinha no vídeo documentário que foi produzido durante o Olhares Cruzados entre as comunidades de Kalunga, no Mato Grosso do Sul, e Casamance, no Selegal

OLHARES CRUZADOS NA DIVERSIDADE

KODAK Digital Still Camera

O projeto Olhares Cruzados na Diversidade desenvolve cursos de formação voltados para educadores de escolas do ensino fundamental e médio, com foco na implementação da Lei 11.645/2008 que tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena em todas as escolas do país.

Acreditamos que o professor tem papel fundamental na valorização da cultura afro-brasileira e indígena como método de enfrentamento ao racismo e à discriminação dentro de sala de aula, de forma a garantir a inserção social de crianças e adolescentes de comunidades tradicionais.

Através da formação teórica e prática, com uma metodologia desenvolvida a partir do projeto Olhares Cruzados, compartilhamos boas práticas e distribuímos materiais completos para que professores estejam aptos a implementar a Lei 11.645/2008 no ambiente escolar, assim como combater o racismo em sala de aula.

O projeto Olhares Cruzados na Diversidade, em parceria com a Secretaria de Educação Municipal de São Paulo e o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD), capacita hoje uma rede de professores de 105 escolas públicas da cidade, em três diretorias regionais de ensino: Jaçanã Tremembé, Penha e Capela do Socorro.

DIREITOS E CIDADANIA

O projeto Direitos e Cidadania atua na mobilização de crianças e adolescentes Guarani Kaiowá para garantir a participação cidadã nas decisões e reivindicações de suas comunidades. Focamos na interface com o poder público e na definição de políticas públicas de enfrentamento à contínua discriminação que sofrem os indígenas dessa etnia, que vêm passando por mudanças graves em seu entorno, além de violações sistemáticas de seus direitos.

Valorizando-os enquanto agentes de mudança, buscamos viabilizar a realização de encontros tendo como foco a população jovem. Nesses momentos de encontro e articulação, crianças e adolescentes têm a oportunidade de desenhar sua inclusão e definir as demandas prioritárias que serão levadas para uma agenda com autoridades do poder público em Brasília.

Através do acesso e produção de material em diferentes plataformas de comunicação, como imagem, texto e vídeo, os participantes estabelecem um canal de diálogo entre diferentes comunidades, fortalecendo seus coletivos, suas identidades e suas iniciativas. Assim, todxs podem desenvolver seu potencial de forma livre, em sintonia com sua cultura e seus valores.

A viabilização do Encontro de Crianças e Adolescentes Guarani-Kaiowá é de extrema importância, pois configura-se como o momento em que o jovem se empodera de suas demandas e de seu discurso, exigindo soluções para os problemas que atingem a juventude Guarani-Kaiowá. Além disso, o encontro também mostra-se como o momento em que as lideranças ouvem o que os mais jovens têm a dizer e, dessa maneira, acontece a troca de saberes.

Fique por dentro do que acontece no projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá.

CULTURA

A Imagem da Vida já realizou inúmeras exposições culturais no Brasil e no mundo. Nos 12 anos de história, conseguimos um enorme acervo de fotos e vídeos de todas as comunidades onde atuamos. Do Rio de Janeiro a Cabinda, de Beruri, na Amazônia, a Guiné Bissau, registramos, através das lentes de fotógrafos brasileiros e internacionais e, claro, através das lentes das próprias comunidades, sua rica cultura e seu cotidiano.

Que tal nos visitar no Facebook? :)

Facebook